JOÃO SANTANA

Acumula 7 vitórias consecutivas em competições regionais de repentistas; Representou o Repente brasileiro no “20º Festival de Romerías de Mayo” em Holguín, Cuba (2013); Recebeu o prêmio na modalidade Desafio na 2ª Edição do Festival Nacional de Viola – Voa Viola, em 2012 em Cuiabá.

Desde 2002 constitui dupla com o renomado repentista potiguar Chico de Assis; Fez viagens ao Nordeste (PI, CE, RN, PB e PE), São Paulo, Rondônia, Mato Grosso, Rio de Janeiro e Goiás, para atuar em shows, festivais de repentistas, cantorias, entrevistas e participação em programas de rádio e televisão; É autor, repentista e instrutor de oficinas no Projeto Repente na Escola, DF (2004, 2012, 2013, 2014 e 2015).

Apresentou o programa de rádio Repente Brasília, na Rádio Cultura; Participou incluindo os cargos de direção musical, ator, adaptador de texto e cantador de peças teatrais e musicais; Produziu e dirigiu álbuns musicais diversos, jingles e vídeos; Tem diversas composições gravadas por artistas do Rio Grande do Norte e Pernambuco; Ganhou 3º Lugar no Festival de Música da UnB em 2003 (melhor banda no júri popular), ocasião em que Éllen Oléria ganhou 1º Lugar.

Participou de 6 filmes, de longa e média metragem; Publicou mais de 10 folhetos de cordel; Foi coprodutor de Encontros de repentistas e cordelistas e eventos diversos; Atua como arte-comunicador por meio de Música, declamação, Cordel e Repente e organiza eventos e projetos culturais.

Atuação em Teatro e Cinema:

  • – “Farsa da Boa Preguiça”, de Ariano Suassuna, dirigida por Núbia Santana, salas Plínio Marcos/Complexo Funarte de Brasília e Martins Pena/Teatro Nacional em Brasília, além de eensaios abertos em escolas rurais do DF (2005 e 2006) – diretor musical, ator, adaptador de texto e cantador.
  • – “Romance do Pavão Misterioso”, de José Camelo de Melo Rezende, Grupo Mamulengo Presepada, Teatro Nacional (2005) – adaptação de texto em estrofes de variadas formações de métrica.
  • – “Cordel Operístico Lua Alegria”, de Paulo Matricó, sob direção cênica de Humberto Pedranccini, sala Plínio Marcos/Complexo Funarte, Teatro do Guará/DF, Teatro da Praça em Taguatinga/DF e Feira do livro em Sobradinho/DF (2013) – Intérprete de cego cantador que abre e narra trechos do espetáculo.
  • – Curta metragem “Alastrado”, de Núbia Santana – ator/repentista.
  • – Média metragem de Munir Maasri “Coisas da Vida” – compositor e ator/repentista.
  • – Animação “O Lobisomem e o Coronel”, de Ítalo Cajueiro e Élvis Kleber – coautor do texto em estrofes.
  • – Documentário “Sob o Signo da Poesia” de Neto Borges – repentes sobre Brasília.
  • – Longa metragem “Brasília Minha”, de Carolina Venturelli e Erwan Massiot – repentes sobre Brasília.
  • TV Globo Brasília, série especial de 40 anos (2011) – compositor e intérprete de homenagem à emissora e à Cidade.
Share This